10 Mentiras que nos contaram sobre os Cães
10/08/2016
GATOS: Alimenta-los com Leite faz bem?
11/08/2016

Dormir na mesma Cama pode transmitir Doenças Graves!

Os pets e as doenças

ANIMAIS MOMÉSTICOS PODEM TRANSMITIR DOENÇAS A SEUS DONOS, MESMO SENDO BEM CUIDADOS. CONFIRA:

Por Maryann Mot

foto 1

Perigo: crianças e idosos devem evitar dormir na mesma cama com seus pets

Você deve pensar duas vezes antes de se aconchegar na cama com seu animalzinho de estimação. Um novo relatório publicado na edição de fevereiro da revista especializada Emerging Infectious Diseases informa que animais aparentemente saudáveis podem transportar parasitas, bactérias e virus causadores de doenças que podem levar à morte quando transmitidas ao homem.

Das 250 zoonoses – infecções transmitidas entre os animais e o homem – mais de 100 são derivadas de animais domésticos, diz o veterinário Bruno Chomel, professor de zoonose da Escola de Veterinária da Universidade da California e um dos autores do relatório.

Mesmo que a transmissão de doenças seja baixa em comparação ao número de pessoas que dormem com seus animais na cama – mais da metade de todos os americanos que têm um bicho de estimação – Chomel diz que ainda assim existem riscos.

“Dormir com o animal na cama não é uma boa idéia”, disse ele.

Um exemplo disso foi o que aconteceu com uma mulher de 69 anos que tinha passado por uma cirurgia do quadril e dormiu com seu cãozinho na mesma cama. O animal lambeu o local da incisão da cirurgia e a mulher teve uma meningite. Outro incidente envolveu um garoto de 9 anos de idade que foi infectado por peste, infecção bacteriana que pode causar a morte, ao dormir com seu gato infestado por pulgas.

Segundo dados do relatório, dormir com o cachorro ou o gato, ou ainda beijá-lo ou ganhar uma lambida do animal pode ocasionar ao homem diversas doenças transmissíveis, dentre elas a ancilostomíase (popularmente conhecida como amarelão), dermaftose, vermes dermatóides, linforreticulose e infecções estafilocócicas resistentes a medicamentos.

Devemos estar cientes que os animais podem transmitir doenças ao homem, mas os benefícios para a saúde de ter um animal de estimação superam os riscos – diz Peter Rabinowitz, da Escola de Medicina da Universidade de Yale e autor do livro didático “Human-Animal Medicine: Clinical Approaches to Zoonoses, Toxicants and Other Shared Health Risks”.

Pesquisas já demonstraram que além de oferecer apoio psicológico e amizade, os animais de estimação ajudam, dentre outras coisas, a baixar a pressão sanguínea, aumentar a atividade física, reduzir o estresse e melhorar o humor do dono.

Porém, o especialista adverte que pessoas com baixa imunidade correm mais riscos de serem infectados também por animais. Dentre elas estão os idosos, as crianças com menos de cinco anos de idade, os portadores de HIV e os pacientes de câncer.

Quem tem um animal de estimação pode preservar a saúde com bons hábitos de higiene, dentre eles lavando as mãos com água morna e sabonete depois de lidar com os pets – principalmente com filhotes ou animais com diarréia. Rabinowitz diz que estes “grupos de risco” têm maior probabilidade de abrigar uma infecção transmissível ao homem. E ele recomenda que, ao receber uma lambida de seu animalzinho, deve-se lavar imediatamente a região afetada.

Para evitar doenças, o relatório recomenda o controle de pulgas e carrapatos por meio de programas de prevenção e de consultas veterinárias regulares. Os autores do documento também aconselham os donos de animais a evitar beijar seus gatos e cachorros ou levá-los para a cama.

Como grande parte das zoonoses não é diagnosticada ou informada aos órgãos de saúde, Rabinowitz diz que o número de ocorrências anuais destas doenças é desconhecido. Entretanto, ele suspeita que milhões de infecções sejam transmitidas ao homem por animais de estimação anualmente – desde infecções cutâneas autolimitadas até doenças endêmicas que podem levar à morte.

“Acreditamos que provavelmente diversas infecções são transmitidas por animais e ninguém simplesmente se dá conta disso”, disse Rabinowitz, diretor do Projeto de Medicina Animal e Humana da Univesidade de Yale.

Nos últimos anos, a iniciativa “One Health” – que inclui a Associação Médica Americana, a Associação Americana de Enfermagem e a Associação Americana de Medicina Veterinária – vem pressionando o desenvolvimento de melhor comunicação entre médicos e veterinários. Segundo dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, aproximadamente 60% das patogenias humanas são zoonóticas. Durante uma conferência veterinária realizada recentemente em Orlando, o presidente da Associação Médica Americana falou sobre a importância de unificar as profissões da área de saúde.

“Não são somente os animais que transmitem doenças ao homem, aparentemente a recíproca também pode ser verdadeira. A transmissão é uma rua de mão dupla”, disse Rabinowitz, ao citar o caso de um gato sem raça definida, do estado americano de Iowa, que contraiu o virus H1N1 de seu dono.

HÁBITO DE DORMIR COM CÃES OU GATOS PODE CAUSAR DOENÇAS NO DONO E NO ANIMAL. ESPECIALISTA AFIRMA QUE A HUMANIZAÇÃO DE ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO PODE ACARRETAR MALEFÍCIOS, COMO O STRESS HUMANO PASSAR PARA OS BICHINHOS

Por Aline Furtado

Cão

Quem tem animais de estimação em casa, como gatos e cães, geralmente vê nos bichanos a companhia ideal. Diante disso, por que não desfrutar desta companhia durante o dia e também à noite? Mas, segundo especialistas, o hábito de dormir com cachorros e gatos pode acarretar doenças tanto aos donos quanto aos bichinhos.

“As pessoas têm o hábito de aproveitar a companhia dos animais, que, muitas vezes, funcionam como substitutos de filhos para casais”, afirma a veterinária, Daniele Ferreira Milione. Mas é fundamental tomar alguns cuidados, a fim de evitar problemas.

Entre as doenças que podem ser transmitidas ao homem pelo cão ou gato estão as verminoses. “Principalmente os cães têm o hábito de andar nas ruas, o que faz com que carreguem, em suas patas, muita sujeira. Esta, por sua vez, pode ser depositada nas camas, causando doenças ao homem.” Neste caso, uma boa saída seria a higienização das patas dos animais ou, ainda, o uso de sapatinhos.

doenca-animal-na-cama

Entre os parasitas causadores de verminoses estão as lombrigas e as solitárias. O vetor pode ser a sujeira presente nas patas. Os sintomas, neste caso, podem ser cólicas abdominais, enjoos, indisposição, fraqueza, vômitos, diarreia etc. Doenças podem ser transmitidas, também, por ectoparasitas, como pulgas e carrapatos. Por isso, a importância de manter os animais vermifugados, vacinados e medicados contra essas parasitoses. “Quem sofre com doenças alérgicas deve evitar contato muito íntimo com animais que tenham pelo. Dormir junto, nem pensar”, ressalta a veterinária.

Problemas para os animais

As doenças podem ser provocadas não apenas nos donos de animais de estimação, mas também nos próprios bichanos. Podem ser desencadeadas tanto as alergias por contato quanto as alergias atópicas. As reações podem ser decorrentes do uso de sabão em pó, amaciante de roupa, perfumes, desodorantes, entre outros produtos.

“O animal pode reagir alergicamente ao deitar em uma cama que tenha lençol lavado com sabão em pó, por exemplo. Neste caso, tem-se a alergia por contato, que pode ocorrer na barriga do cão ou do gato.” Segundo Daniele, existem animais que apresentam alergia a tecido, sejam os sintéticos ou os de algodão. Já a alergia atópica ocorre pela inalação de materiais diversos, como perfumes e aerossóis.

“O ideal é que haja um espaço para os animais, ainda que este cantinho seja no próprio quarto. Mas a caminha do cão ou do gato deve ser só dele. A manta do bichinho deve ser lavada com sabão neutro, cloro diluído em água ou água sanitária diluída na água. Ou seja, não devem ser usados produtos, como amaciantes, desinfetantes e sabão em pó.”

Outros riscos

Além das alergias, dormir com gatos e cães de pequeno porte pode machucá-los ou até mesmo provocar quedas. “Um pincher, por exemplo, que é um cachorro menor, pode cair de uma cama mais alta, o que é capaz de provocar fraturas sérias. Há também a possibilidade de o dono se virar na cama durante o sono e deitar sobre o bichinho.”

“Humanizar animais é prejudicial”

A veterinária lembra que animais não devem ser humanizados. “Isso abrange incluir alimentos ingeridos pelo homem na dieta dos bichanos, como torradas, queijos, pizza etc., que podem provocar problemas gastrointestinais. O contato muito íntimo pode fazer com que o estresse humano passe para o animal.”

Daniele lembra, ainda, do perigo presente em brincadeiras entre crianças e cães ou gatos, como beijar os animais na boca. “Os animais se lambem para se limpar, inclusive, suas partes íntimas. Então, beijá-los pode provocar doenças sérias.”

DORMIR COM CÃES E GATOS PODE CAUSAR PROBLEMAS DE SAÚDE

Evite dormir com cães e gatos

Tratar um bichinho de estimação como membro da família é mais comum do que muitos imaginam. Casais que optam por não ter filhos – ou decidem postergar a chegada deles – ou ainda as pessoas que decidem morar sozinhas, acabam adquirindo um cão ou um gatinho para fazer companhia.

Eles realmente são uma graça, mas precisam ter um espaço próprio, principalmente na hora de dormir. Quem divide a cama com um animal de estimação muitas vezes desconhece o risco que corre. De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia, os animais domésticos podem transmitir mais de 100 doenças para os humanos. Dos donos entrevistados, 56% deixam os cachorros dormirem na cama. Já os donos de gatos que tomam essa atitude somam 62%.

A pesquisa revela ainda que os cães podem transmitir verminoses, enquanto quem fica em contato muito próximo com gatos pode contrair uma doença causada pela bactéria Bartonella, que pode danificar o fígado e os rins. Em casos raros, os animais de estimação também podem transmitir ainda a super bactéria MRSA, resistente a alguns tipos de antibióticos.

A infectologista do Hospital Nossa Senhora das Graças, Viviane Maria de Carvalho Hessel Dias, cita outras doenças. “Os animais de estimação podem transmitir diferentes tipos de micoses. E os donos de felinos podem ainda contrair a doença da arranhadura do gato. É uma bactéria que entra no nosso corpo por meio do corte feito pelas unhas do animal e pode causar febre e gânglios nas axilas. Para se livrar do problema, só por meio de antibióticos”, explica.

Os gatos podem transmitir também a toxoplasmose, causada pelo protozoário Toxoplasma gondi. “A pessoa contrai a doença ao entrar em contato com as fezes do animal contaminado, seja na hora de limpar ou quando passa as mãos no gato, esquece de lavá-las e as coloca na boca”, conta. “A doença pode causar febre e gânglios no pescoço”.

Maria Alenita de Oliveira, pneumologista do Hospital Beneficência Portuguesa, lembra que gatos e cachorros podem ser hospedeiros de doenças graves, como leptospirose. “O animal pode pisar em locais contaminados e passar a enfermidade para o dono. O mesmo acontece com as doenças transmitidas por mosquitos. Eles infectam os bichinhos de estimação e estes se encarregam de espalhá-las por meio de mordidas e arranhões”, alerta. Outras doenças citadas pela médica são a raiva e a escabiose, conhecida como sarna.

Quem já apresenta sintomas de rinite e alergia pode ter o problema agravado ao ter contato com gatos e cachorros. E o mais curioso: o que gera o problema não é o pelo do bichinho. “Na verdade, o que causa a alergia é a descamação da pele dos animais. E não adianta retirar o animal de casa achando que a alergia vai cessar na mesma hora. As escamas do animal permanecem na casa por pelo menos três meses”, explica Dra. Maria

Tanto a infectologista quanto a pneumologista garantem que todos os seres humanos estão sujeitos a contrair essas doenças. O que vai definir a gravidade é o grau de imunidade de cada um. “As crianças e os idosos acabam sendo mais vulneráveis por ficarem mais próximas aos animais”, comentas as especialistas.

Ter um bichinho de estimação é muito bom. Porém, é preciso saber dosar o contato com eles. “Alguns cuidados precisam ser tomados. Mantenha o animal vacinado e leve-o ao veterinário com freqüência”, orienta Dra. Viviane.

E a Dra. Maria completa: “Não permita que os animais entrem no local onde você dorme. Para evitar que eles se tornem hospedeiros de doenças, não permita que ele fique andando pela rua. E se quiser reduzir o risco de alergias, dê banhos frequentes para retirar as escamações da pele”, completa.

Fontes:

http://saude.ig.com.br/minhasaude/os-pets-e-as-doencas/n1237968446877.html

http://www.acessa.com/infantil/arquivo/animais/2011/02/09-contato/

http://www.maisequilibrio.com.br/saude/dormir-com-caes-e-gatos-pode-causar-problemas-de-saude-5-1-4-406.html

https://www.facebook.com/caominhapet/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir WhatsApp
Posso lhe ajudar?
Olá, seja bem vindo(a) ao nosso site, fale conosco rapidamente através do WhatsApp clicando no botão abaixo: