Banho e Tosa Mais Seguros no Paraná
19/02/2016
Veterinário é Proibido de Atender Gratuitamente
25/02/2016

Cuidado com a Dirofilariose

Aedes Aegypti pode causar doença cardíaca em cães e gatos

Mais do que uma ameaça aos humanos, o Aedes tem se tornado também uma ameaça aos pets. Como se não fosse suficiente para o mosquito transmitir dengue, chikungunya e zika aos humanos, se contaminado, o mosquito transmitirá larvas que causarão problemas no coração do cão ou gato picado.

Ao picar o animal, o mosquito infectado libera em sua corrente sanguínea larvas que causam a Dirofilariose. Tais larvas crescem em meio ao sangue e se alojam no coração do pet, onde passam a viver e tornam-se parasitas adultos.

A Dirofilariose pode causar problemas diversos, como o inchaço do coração e o consequente aumento de tamanho, aumento de pressão, hipertensão pulmonar e insuficiência cardíaca. Se não descoberta a tempo, o pet pode vir a óbito.

Conhecida como a doença do “verme do coração”, a Dirofilariose causa os seguintes sintomas:

  • Falta de ar;
  • Tosse;
  • Cansaço;
  • Inchaço da barriga e das patas.

Uma das recomendações dos médicos veterinários, é que além do cuidado para não acumular água em casa na prevenção do mosquito, os potes e vasilhas usados para servir água a o pet sejam limpos diariamente, e, se possível, com água e sabão, pois as fêmeas depositam seus ovos na borda destes recipientes, o que facilitaria a ingestão destes enquanto o pet se hidrata.

É possível encontrar coleiras repelentes e até mesmo tabletes mastigáveis que possuem a função de repelir o mosquito. Estes produtos podem ser encontrados em petshops e demais estabelecimentos do ramo pet. Porém, a melhor forma de prevenção continua sendo não deixar água parada e impedindo o nascimento do mosquito.

10 Comentários

  1. Selma disse:

    Parabéns

  2. Altamar Cezar disse:

    Parabéns pelo artigo. Não podemos perder a batalha para esse mosquito.

  3. Anônimo disse:

    As últimas descobertas sobre a capacidade de transmissão e infecção através do Aedes abrem um espectro de possibilidades, tanto na quantidade de doenças como na sua área de atuação. Combater a sua proliferação é fundamental, pois o bandidinho é poderoso e cruel contra os animais de sangue quente.

    • Paulo Sergio disse:

      A primeira arma: A EDUCAÇÃO. Tanto da população quanto do poder público, do nível municipal ao federal. É uma questão de consciência de todos, indiscriminadamente, pois este insetinho tão pequenino, não escolhe suas vítimas e age, matando indiscriminadamente.

    • Dottor Dog disse:

      É tudo uma questão de educação, mas aquela educação de base, ainda na escola e em casa desde pequeninos: cuidado com a água parada e com o lixo. Obrigado por participar do nosso blog. Um abraço

  4. Cezar Augusto disse:

    O uso indiscriminado de pesticidas o deixaram mais forte, o desmatamento indiscriminado o trouxe para as áreas mais próximas inclusive às áreas urbanizadas e agora, ele convive no nosso habitat e indiscriminadamente nos agride. Consciência. Temos que nos defender. Mas com consciência.

    • Dottor Dog disse:

      Consciencia realmente em todos os sentidos Sr. Cesar Augusto. O ambiente, e todos os que nele convivem devem ter muita consciencia. Palavra sagrada neste caso, um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir WhatsApp
Posso lhe ajudar?
Olá, seja bem vindo(a) ao nosso site, fale conosco rapidamente através do WhatsApp clicando no botão abaixo: